20/11/2017

O MITO E A REALIDADE

  1. foto tirada da net
    *

  2. O MITO E A REALIDADE
    *
    vejo o homem condenado
    viver acima abaixo eternamente
    por ter talvez desafiado...
    o absurdo da ganância poluente
    *
    todos os dias na rotina
    de ganhar ao tempo abundância
    cai levanta cava e mina
    existência d'absurda militância
    *
    ingénuo quem acredita
    ser primeiro que a pedra fixa
    só amor liberta a dita
    a inveja e o ódio apenas lixa
    *
    vejo o homem moderno
    ultrapassar tudo e todos a pé
    de carro ou no governo
    da sua vida absurda à falsa fé
    *
    encosta acima elevada
    à função de pedra a filosofal
    a vida escorre ligada
    a Sísifo e seu mito ancestral
    *
    homem cativo da ideia
    de ser mais apto e poderoso
    escraviza tece a teia
    de si próprio mais ambicioso
    *
    desço encosta devagar
    não tenho nem quero riqueza
    não me deixo mais testar
    nem ser cobaia sempre presa
    *
    meu grito de liberdade
    leva o vento ao mundo inteiro
    nem mais um tirano na humanidade
    homem livre sem bens ou dinheiro
    recupera toda sua dignidade
    elege amor por parceiro
  3. jrg

NADA OU O ABSURDO DE SER-SE A CATARSE NÃO OCORRER




  1. foto de jrg*
  2. NADA OU O ABSURDO DE SER
    SE A CATARSE NÃO OCORRER
    *
    morro devagar
    o tempo a escorrer em tempestade...
    percorro abismos
    por entre montanhas até ao mar
    eu um grão de humanidade
    enrolado num manto de aforismos
    *
    o absurdo de viver
    entre espasmos de dor ou felicidade
    numa organização obscura
    usada para deixar a vida apodrecer
    com laivos d'alguma liberdade
    p'ra parecer verdade a mentira pura
    *
    ninguém é nada mas parece
    do alto da sua esplendorosa altivez
    políticos e donos de fortuna
    a morte é igual para quem se esquece
    da vida na sua ínfima pequenez
    não há grandeza nem poder sem lacuna
    *
    dói-me não saber o que atrai
    a matéria e a alma na vil consonância
    para se consubstanciarem em amor
    um amor estranho que ao somar subtrai
    e se transforma em arrogância
    espalhando ódio medo morte e tanta dor
    *
    morro lentamente
    não viverei já na nova humanidade
    nem testemunharei a implosão
    da terra insustentável e insuficiente
    instada a ter prazo de validade
    por estúpida absurda e alienada razão
    *
    a não ser que uma ideia regenere
    e impeça a barbárie desumana de vencer
    todos à uma provocando a maré viva
    a catarse do amor e da paz quanto puder
    que acabe com tudo o que faz morrer
    e abra à humanidade uma nova perspectiva
    *
    Se quisermos...Venceremos!!!
    jrg

27/10/2017

CADA POVO TEM O DIREITO DE DECIDIR A SUA DIGNIDADE!...

!ª declaração d Independência de Portugal. em 1143..para que a memória não se apague...
hoje é a vez da Catalunha!..

fonte Wikipédia:
"
Com a vitória dos seus cavaleiros no Recontro de Valdevez, Afonso Henriques aproveitou as boas graças da Igreja, e, por intermédio do Arcebispo de Braga, D. João Peculiar, fez com que o Papa Inocêncio II aceitasse a sua vassalagem contra o pagamento de um censo (quantia que os reis pagavam ao Papa) de quatro onças de ouro por ano.
O Arcebispo enviou depois o Cardeal Guido de Vico junto de Afonso VII, obtendo deste, no tratado de Samora (Zamora), o título de rei que D. Afonso Henriques passou a usar, no papel, e de facto e de direito a 5 de Outubro de 1143, data em que o rei Afonso VII assinou o Tratado de Zamora, que assinalaria a separação entre os reinos. Desde então, D. Afonso Henriques (Afonso I) procurou consolidar a independência por si declarada. Fez importantes doações à Igreja e fundou diversos conventos. Dirigiu-se ao papa Inocêncio II e declarou Portugal tributário da Santa Sé, tendo reclamado para a nova monarquia a protecção pontifícia. Em 1179 o papa Alexandre III, através da Bula Manifestis Probatum, confirma e reconhece a Portugal como reino independente e soberano protegido pela Igreja Católica.

Hoje é a vez da Catalunha!...jrg



2ª Declaração de Independência de Portugal em 1640-
Hoje é a vez da Catalunha!
jrg
fonte Wilkipédia:
"A Restauração da Independência é a designação dada ao golpe de estado revolucionário ocorrido a 1 de dezembro de 1640, chefiado por um grupo designado de Os Quarenta Conjurados e que se alastrou por todo o Reino, pela revolta dos portugueses contra a tentativa da anulação da independência do Reino de Portugal pela governação da dinastia filipina castelhana, e que vem a culminar com a instauração da 4ª Dinastia Portuguesa - a casa de Bragança - com a aclamação de D. João IV.!




3ª Declaração de Independência de Portugal
hoje é a vez da Catalunha!

Em Abril de 1974 Portugal libertou-se do regime chamado de "Estado Novo", contra a constituição de 1933 e sua emendas...hoje é a vez da Catalunha!...jrg

fonte Wikipédia:
"A Revolução de 25 de Abril, também referida como Revolução dos Cravos, refere-se a um período da história de Portugal resultante de um movimento social, ocorrido a 25 de abril de 1974, que depôs o regime ditatorial do Estado Novo,[2] vigente desde 1933,[3] e iniciou um processo que viria a terminar com a implantação de um regime democrático e com a entrada em vigor da nova Constituição a 25 de abril de 1976,"


19/10/2017

imagem pública tirada da net
***

OS VAMPIROS CONTRA-ATACAM
NÃO OS DEIXEM POUSAR
*
é preciso saber se é piromania
ou marginais mercenários
quem incendiou todo o meu país
quem lhes paga a mais valia
atirando culpas aos contrários
sem pudor de morte e de juiz
*
dizem por ai que é terrorismo
eu lembro os quatro anos de terror
dum governo hediondo indignante
que colocou os velhos à beira do abismo
e deixou tudo minado ao pormenor
para que quem viesse falhasse doravante
*
estamos perante a derrocada
do humanismo da ética e da dignidade
a terra ainda fumega o sangue gela
o bando dos abutres agita-se na madrugada
ávidos por sugar à liberdade
o conhecimento a competência a boa estrela
*
exorto-vos a pensar em consciência
neste vale tudo duma pandilha desvairada
apanhados em contra-mão na curvatura
fizeram de tudo para que falhasse esta valência
como se não tivessem provocado a derrocada
ou não fossem eles os cultores do fogo e da tortura
*
alerta que querem parar a Geringonça
sedentos de ódio e ávidos de poder
é preciso regurgitar da memória a indignação
se não queremos ser os mártires da vingança
precisamos descobrir quem pôs o país a arder
e seguir em frente com MÁTRIA no coração
*
os vampiros contra-atacam
sedentos de saque de sangue e de vingança
pilharam o país confiscaram pensões
nem os jovens condenados à emigração se salvam
cortaram salários desterraram a esperança
agora cantam vitória sobre os destroços das emoções
jrg

08/10/2017

A ABOLIÇÂO DA GUERRA!...


foto pública tirada da página do ICAN do Facebook
...

A ABOLIÇÃO DA GUERRA
*
a guerra
quer seja atómica
ou tiro de pólvora queimada
a Terra
hipocrisia cómica
ou a tragédia da alma penada
*
só pode desejar a guerra
quem a não viveu
na sua mais triste crueldade
gente indefesa sem terra
relâmpagos de fogo na noite de breu
onde não há paz não há liberdade
*
amigo humano
meu irmão da humanidade
diz não à guerra
não há poder por mais insano
nem maior barbaridade
que aceitar queimar a terra
*
afinal quem somos nós inteligentes
para semear a violência
destruindo vidas casas e haveres
a mando de tenebrosas mentes
sem pudor de matar nem consciência
meros robots de ignaros seres
*
a guerra
é sangue medo terror destruição
que dá lucro a criminosos
ganância inveja com a razão perra
é tempo de amar com o coração
dando as mãos e abraços portentosos
*
sendo que o pensamento é ouro
o amor fecundo gema pura diamante
a razão apura a inteligência
cidadãos do mundo não ergueis um muro
nem permitas no poder um meliante
levantemos da Humanidade a consciência
*
hoje que a paz foi premiada
é tempo de enterrar machados de guerra
seja sempre bem vindo quem vier por bem
declaremos o fim da fronteira fechada
sem medo que o eixo se desprenda da Terra
que todo mundo grite Viva a PAZ a MÁTRIA a MÃE!
jrg

19/02/2017

INDIGNANTE PRESSÁGIO!...

INDIGNANTE PRESSÁGIO
*
a classe dirigente
em portugal
seja político ou empresário
é lamentavelmente
gente habituada ao lodaçal
onde medra o usurário
*
partilham a mesma opinião
a mesma clientela
o povo a pensar que é poder
devotado à escravidão
a crédito com cravo na lapela
devedor até morrer.
*
se os povos acreditassem
que o ouro é a razão
motivo de toda a discórdia
não prestavam vassalagem
ao mentiroso ao ladrão
que vivem na sua mixórdia
*
urge pôr fim à vil servidão
somos todos humanidade
todos por igual sobreviventes
mais justa organização
é precisa repondo a igualdade
na terra às suas gentes
*
pôr fim ao arsenal de guerra
instituir a livre migração
sem religiões nem fronteiras
há abundância na terra
pessoas livres de bom coração
para melhores sementeiras
*
instituiremos a ordem do amor
quem não ama não pode pagar
comer nem afectos vestimenta
porque só amar produz calor
seremos de paixão terra e mar
não haverá inveja ciumenta
*
se desistirmos de a bem viver
pressinto que haverá tragédia
guerras ditaduras medíocres
a vida na terra acabará por morrer
não sem antes padecer de miséria
na noite sangrenta dos horrores
*
por isso quero cantar esperança
em profundo pensamento
preparem consciência para a mãe
é ela a criadora da criança
a que demontra mais entedimento
para organizar a vida bem
*
por isso quero expressar o amor
que une toda a humanidade
não vamos transigir neste conceito
agarrem minha mão com fervor
quando o terror cair na nossa cidade
façamos da alma um parapeito
jrg

07/02/2017

CURVO-ME SENHOR PRESIDENTE!





Fotos públicas tiradas da net

****

CURVO-ME SENHOR PRESIDENTE!
*
a figura do presidente
do rei do emir marajá imperador
esteve sempre ligada
à magnificência estilo prepotente
ao fausto sem pudor
à distância que o separa da massa governada
*
por isso estranhamente
reconheço que houve em Portugal
uma mudança magnãnima
um homem simples é o Presidente
que vai a todas por igual
até aos sem abrigo a quem anima
*
um homem a parecer mãe
a abarcar no todo o povo inteiro
um homem gente como nós
a distribuir abraços sorrisos e pão também
é de humanidade pioneiro
a acrescentar aos contras prós
*
há grãos de trigo no chão
e brilhos de esperança no olhar
ninguém fica desprovido
de ter um teto comida e paixão
de ter direito a trabalhar
ou ser condenado sem ser ouvido
*
o professor Marcelo afinal
é um homem simples e humanista
não é de pompa nem de circunstância
sendo ele Presidente de Portugal
passeia na rua como cidadão à vista
sem vaidade ou importância
*
não é múmia esclavagista
nem tem tiques altivos arrogantes
mistura-se com sem abrigo
ajuda à inclusão até dos sem vista
não fala nem dos navegantes
e olha cada Português como amigo
*
curvo-me senhor presidente
sempre pensei no fausto dos governantes
como uma vergonhosa ostentação
Marcelo voluntário leva a colher à boca do doente
e penso que nada volta a ser como dantes
está aberto o caminho para humanizar a governação
*
oxalá eu não me engane
e o mundo de aparência se vire do avesso
virando o humanista num contrário
o mundo precisa de gente que não empane
por mais que o acusem de travesso
Marcelo tem demonstrado ser na política um operário

jrg

26/01/2017

A HUMANIDADE DÁ-LHES UM TEMPO-DEPOIS DEITA-OS AO LIXO DA HISTÓRIA


imagem pública tirada da net
***
A HUMANIDADE DÁ-LHES UM TEMPO
DEPOIS DEITA-OS AO LIXO DA HISTÓRIA
*
ao princípio
não havia paises nem continentes
até que o homem rastejante
aprendeu a ser erectus sobre o precipício
descobriu e lançou sementes
e partiu para conquistas indignantes
*
não ter medos
nem de gigantes nem de mediocres
Chinas Índias Coreias
Alemanhas Américas Russias penedos
a preto e branco ou a cores
seremos humanidade  sem torres nem ameias
*
não há divisões
de terras que geram fronteiras
que impedem
a livre circulação de homens e de leões
não há muros nem barreiras
a terra armadilhada para que a querem?
*
Não há nações
nem pátrias que semeiam vendavais
que conquistam e escravizam
que impõem leis contrárias às razões
que povoaram o mundo de animais
chega de nacionalismos que vandalizam
*
não há tostões
nem rúpias nem dólares euros Yenes
acabou dinheiro e oirama
uma tragédia o pensamento de milhões
iluminou-se modificou genes
e fez-se humanidade de humana chama
jrg

08/01/2017

A MINHA HOMENAGEM A MÁRIO SOARES UM HUMANISTA !...jrg

A MINHA HOMENAGEM
A MÁRIO SOARES UM HUMANISTA !...
....
morreu a velha andorinha
já sem força para achar novo beiral...
a morte veio com a invernia
ainda a tempo de varrer erva daninha
libertando da peste Portugal
com seu piar estridente acudiu a quem sofria
*
não esperou a primavera
perdido que foi o comboio d'emigração
bateu as asas à liberdade
abriu alas para que passasse a nova era
morre um ícone da nação
uma andorinha alvi negra de saudade
*
com o seu desaparecer
fica a patriarcal ideia ainda mais falida
porque era macho sonhador
e via já a fêmea senhoril ao amanhecer
perdeu ganhando nova vida
porque ao morrer uma andorinha nasce amor
jrg