25/09/2011

QUISERA EU VER...



foto pública da net
«««//»»»
*
quisera eu ver
no céu de luto estrelado
a constelação do amor
vi luz intensa a arder
me arrepiei abismado
da exuberância da cor

quisera eu ver
no céu de de negro doirado
a âncora do teu naufrágio
vislumbrei fogo a morrer
que assoprei desesperado
não fosse real o presságio

quisera eu ver
no céu de luz apagada
um sinal de outra gente
achei diáfana no seu prazer
a marca sofisticada
da humanidade doente

quisera eu ver
no céu de preto ofuscado
um asilo humanitário
mirei sonhos a derreter
silêncios dum povo calado
vagamente solitário

quisera eu ver
no céu escuro de tristeza
ténue que fosse a esperança
olhei mitos a sofrer
cansados de tanta certeza
no declínio que avança

quisera eu ver
no céu atro de tragédia
um sorriso aberto confiante
encontrei medos a tecer
no riso hilariante da comédia
ante o pasmo do mirante

quisera eu ver 
no céu lúgubre a consciência
tão de tanto olvidada
senti alma humana a crescer
traçando nova vivência
à humanidade humilhada

quisera eu ver
no céu então já amanhecido
uma evidência fantástica
o sol rompia a acontecer
rasgando as brumas refulgindo
quebrando a indolência apática

quisera eu ver
no céu de fogo o que então vi
um rasto de sangue em fuga
a usura a traficância ultra-poder
um mar de gente atrás que não se ri
varrendo de uma vez só a sanguessuga

quisera eu ver
no céu a serenar da tempestade
a cor azul suave majestosa
adejando sobre o homem a renascer
na paz no amor e na amizade
que brotam da alma calorosa

e vi!!!

autor: jrg

1 comentário:

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta

Como sempre lindos os seus poemas...são escritos com a pena da poesia.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora