04/10/2009

CAÍU A MÁSCARA AO SENHOR PRESIDENTE DA MADEIRA

Caiu a máscara que restava ao senhor da Madeira. E não se pense que tal se deve a uma consistente afirmação por outros valores, mais soltos na defesa dos interesses reais da região, como seja a difusão da cultura, a progressão do ensino, a evidência como povo que pensa e decide pela sua própria cabeça, não! Como disse um sábio estratega politico do século XX, Mao Tsé Tung, "uma faúlha pode incendiar a pradaria", assim, um movimento de opinião, infimamente minoritário, entre a população regional, usando uma estratégia de gota a gota, de incómodo persistente pela sombra, o gesto mudo, a fixação na realidade oculta, fez extravasar o pouco de decoro face à violência efectiva que vinha caracterizando o discurso e a postura do senhor presidente da Madeira.

Ninguém é insensível ao riso que provoca um balão, um dirigível, sobre as cabeças concentradas na figura e no discurso do senhor presidente da Madeira.

Ninguém é insensível à presença dum carro funerário, ao redor dos fiéis que de uma qualquer forma, não sei qual, que magia, que feitiço, se juntam para prestar vassalagem ao senhor presidente da Madeira.

Ninguém é insensível ao movimento de pessoas com objectivas na mão, que lhe fixam a imagem, o ódio a transparecer nas bochechas coradas, vá lá saber-se de quê, o sangue da ira?!...O medo da descoberta, da nudez dos princípios, da falácia das palavras ante a evidência de uma realidade cada vez mais loquaz.

E é então que, imponente na sua arrogância de mandador sem lei, ferido na sua impotência ante a minoria silenciosa que ousa afrontá-lo no seu próprio reino, o senhor presidente da Madeira, inchado como um sapo prestes a explodir, incita a populaça, já que as policias não podem fazer nada, porque são a lei do Continente, já que Deus o abandonou nesta Santa Cruzada pelo bem estar do bom povo da Madeira, é hora de o povo agir, de fazer justiça pelas próprias mãos!...

E o inevitável aconteceu, ou ia acontecendo, mas fica a previsão de que pode acontecer numa ocasião mais favorável...

Perante os incidentes que vieram nas noticias destes últimos dias, na região autónoma da Madeira e protagonizadas pelo seu Presidente, seria de esperar uma atitude do Senhor Presidente da República, repudiando as atitudes de incitamento à violência das populações, é anti-constitucional, na linha das suas preocupações com a segurança das instituições, mas o senhor presidente da República, "aos costumes disse nada" e segue a novela até que seja o tempo de deitar contas à vida.

Saúdo a coragem, a ousadia, o humor saudável, o atrevimento de afrontar a asfixia da Madeira, do Movimento da Nova Democracia, cujos princípios ideológicos não defendo, mas que considero um marco importante no despertar do povo da Madeira para a vergonha que é ser conotado com tal espécie de pessoas na orientação dos seus destinos.

autor: JRG

8 comentários:

Francisco Vieira disse...

Boa tarde. Gostei do blog e por isso vou-te colocar em destaque no meu "Namorado"

tem a palavra o povo disse...

Olá Franciso Vieira, bom dia!
Fiquei maravilhado com o teu blog e com a tua decisão de me colocares em destaque. É grande a minha gratidão.
Aveiro e a Ria são um mimo para a minha sensibilidade.
Um abraço de amizade

Graça Pereira disse...

Sempre ouvi dizer que a verdade vem sempre ao de cimo! Não "aarebentou" desta mas...está por um fio!!
Adorei a tua postagem. Haja algum que, por cá, tambem vá dizendo umas verdades.
Um beijo amigo.
Graça

Lufague disse...

Caro amigo poeta JOão, seu blog é de prima beleza e conteúdo muito relevante,portanto lhe repasso o premio DARDOS de reconhecimento.Passe em meu blog, copie a imagem do selo e adicione no seu layout em gadget imagem.A regrinha a seguir é que vc pode escolher quinze blogs e os premiar.
Um beijocarinhoso, Lu
Parabéns, pelo excelente blog amigo,

tem a palavra o povo disse...

Olá Graça Pereira.
Bom dia e bom fim de semana. Gosto muito de ler as tuas palavras e concordo que vai rebentar embora o cimento que ele usa nos túneis seja o mesmo que o traz pregado à mixórdia do poder.
Beijo amigo
joão

Maria Ribeiro disse...

Pergunto-me,JRG, o que saberá o dono do feudo da MADEIRA sobre os políticos do "CONTENENTE", que ninguém lhe cala aquela boca suja...
ABRAÇO DE LUSIBERO

tem a palavra o povo disse...

Olá Maria Ribeiro.
Deve saber muita coisa suja ou nada, faz parte dum jogo misterioso, de lobbies ainda donos do mundo, diz umas picardias, joga na sordidez das palavras, mas acata as regras do jogo, ameaça, mas bajula na oportunidade, é um joguete que joga ao ataque, são desígnios ocultos de poderosos secretos, até que a bruma levante, vai passar um tempo.
Um beijo de joão raimundo

tem a palavra o povo disse...

Lu, fiquei muito feliz de ter a tua presença aqui e com prémio que muito me honra.
Um beijomuitocarinhoso,de joão